O choque

E hoje foi o dia da tão aguardada segunda entrevista! Parece que esta gente aqui leva o termo “direct marketing” muito a sério. Passo a explicar. Quando cheguei ás instalações da G.M.Solutions (e deixo o nome porque pode ser útil a alguém) pela segunda vez preenchi mais um formulário e aguardei cerca de 30 minutos. Ao fim desse tempo chamaram-me e apresentaram-me o account manager que me iria acompanhar a mim e a outra candidata numa entrevista que se ia prolongar até ás 20h (cerca de 7 horas de entrevista). Disseram-nos que a competição entre candidatos era forte e que hoje podiamos colocar questões à vontade. Para começar fizemos uma viagem de metro até Leyton Stone. Aqui a coisa começou a fazer-me uma certa confusão, o que iamos nós fazer para uma tão bela zona de Londres? Pensei que tivessem outro office por lá. Chegados à bela localidade e depois de uns minutos a andar até uma zona residencial os 2 entrevistadores (o account manager e outra rapariga) começam a tocar ás campainhas. Pensei: “Estes gajos são malucos, devem estar a fazer-nos algum teste para ver como reagimos a situações estranhas”. Lá fomos andando sempre com os dois a tocar nas campainhas e a tentarem angariar fundos para as crianças pobrezinhas de Londres. Eu e a outra rapariga depois de algum tempo de pura incredibilidade no que nos estava a acontecer começámos a falar as duas e a dizer que tinhamos de sair dali o quanto antes. O que acabou por acontecer algum tempo mais tarde. Despedimo-nos com um: “this wasn’t really what we were expecting, we have to go”. Vimo-nos sozinhas no meio de um bairro em Leyton! Felizmente passados longos minutos a andar por ali sem sabermos muito bem onde estávamos chegámos ao metro sãs e salvas. Trocámos números de telefone e rimo-nos um bocado com o que tinhamos acabado de passar juntas!

Aprendi uma lição. Nunca ir a entrevistas de trabalho quando o nome da empresa não aparece no Google!

Acabei o dia a conversar com o meu namorado no Burger King de Leicester Square para desanuviar. Ah…e as casas de banho estavam fechadas com fitas da polícia e com um polícia de guarda e duas raparigas tipo CSI lá dentro!

De referir também que hoje de manhã fomos ver uma casa em Dollis Hill. O quarto é lindo e enorme. A zona é mais ou menos. E é para partilhar apenas com mais um português. Acho que vamos ficar por lá mas amanhã ainda vamos ver outros.

Agora que cheguei a Londres vou tendo mais para escrever..desculpem se me alonguei muito.

5 thoughts on “O choque

  1. nes says:

    Alonga-te à vontade 🙂 Quem vem ler quer mesmo é saber estas curiosidades.

    Ainda bem que te safaste dessa “entrevista”. Mas essas coisas não acontecem só por aí… há umas semanas cá em Portugal uma amiga minha também foi chamada para uma, em que começou por ir de carro com o entrevistador não sei para onde, depois acompanhou-o a fazer um género de vendas porta-a-porta, até que se conseguiu escapar…lol

    Eu estou à procura de emprego e até tremo de pensar que raio de empresas estão a receber os meus CV’s, já que hoje em dia a maioria dos anúncios são anónimos :S

  2. Sofia says:

    nes em Portugal felizmente nunca me aconteceu nada do género!

    Cherry, nem percebi bem o que era aquilo, felizmente não foi nada mais grave. De futuro vou ter mais cuidado.

    Wask vou tentar aparecer! 😉

  3. r i t a says:

    Cheguei ao teu blog por acaso…mas de facto a lição que aprendeste eu tb a subscrevo…. com empresas que não aparecem no Google é preciso cuidado!:)

Leave a Comment

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.